Jovem Crente: O que nem política pode abalar - Ser membro

O que nem política pode abalar - Ser membro





Não dá pra negar: o que mais se vê na internet ultimamente são coisas relacionadas às eleições presidenciais de 2018. Um show de candidato Fulano que fala tal coisa, candidato Ciclano que fala outra coisa, Beltrano que critica os outros dois. Se isso já não fosse o suficiente, diariamente somos bombardeados por pessoas compartilhando suas opiniões. O resultado? Discussões entre amigos, divisões em famílias e até mesmo no Corpo de Cristo.

É de fato muito triste ver divisões no Corpo de Cristo. Uns decidem votar em Fulano, outros em Beltrano. Pronto. Divisão. Uns torcem para o time de futebol X, outros para o time Y. Divisão. Uns acreditam que Calvino está 100% certo, outros não. Divisão. Uns acreditam que a Santa Ceia deve ser realizada com vinho, outros abominam essa ideia. De novo, divisão.
Apesar de ser uma realidade triste, ela não é nada nova.
Em 1 Coríntios, encontramos uma igreja que sofria com o mesmo problema.
Meus irmãos, fui informado por alguns da casa de Cloe de que há divisões entre vocês. Com isso quero dizer que cada um de vocês afirma: "Eu sou de Paulo"; "eu de Apolo"; "eu de Pedro"; e "eu de Cristo". (1 Coríntios 1:11,12)
O Apóstolo Paulo então escreve uma longa carta para esses irmãos da igreja de Corinto que estavam dissipando a divisão em vez da comunhão em Cristo. Poderíamos listar dezenas de motivos para a tal divisão. Mas, no capítulo 3 versículo 3, Paulo nos mostra muito bem o porquê disso acontecer:
Porque ainda são carnais. Porque, visto que há inveja e divisão entre vocês, não estão sendo carnais e agindo como mundanos?
Divisões existem porque nós priorizamos as coisas do mundo.
Gostaria então de pontuar alguns fatos que vão nos ajudar a entender qual é a solução para as divisões:


1) Precisamos priorizar aquilo que é eterno;
"Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras." (1 Coríntios 15:3,4)
Este versículo é interessante porque nos mostra o principal: o Evangelho. Podemos ter gostos diferentes de comida, de música, de futebol, de política, de ordem do culto... de tantas outras coisas. No entanto, são coisas pequenas e passageiras. São coisas que, no final, não vão fazer diferença nenhuma. 
Nesse mar de coisas passageiras, deixamos para trás a única coisa que importa: Cristo, nosso Senhor, morreu pelos nossos pecados e ressuscitou.
Simples assim.

Quando priorizamos aquilo que é Eterno, deixamos de lado qualquer tipo de diferença ou desavença.


2) Devemos desenvolver nossa comunhão com Cristo;
"Fiel é Deus, o qual os chamou à comunhão com seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor." (1 Coríntios 1:9.)
A palavra-chave aqui é: Comunhão. Aquele que mais importa em nossas vidas é aquele com quem devemos desenvolver uma comunhão. 
Sem comunhão com Cristo, nada na nossa vida faz sentido.

3) A comunhão com Cristo nos leva a amar como Ele ama;
Nossa comunhão com Cristo nos leva a imitá-lo. Imitar a Jesus inclui amar incondicionalmente. Isso significa que é um amor altruísta, que não busca o interesse próprio. 

O amor incondicional ultrapassa todas as preferências pessoais e nos leva a um nível alto de união com aqueles que também estão em comunhão com Cristo.


4) Diferenças são bem-vindas e podem trabalhar em conjunto.
"Ora, assim como o corpo é uma unidade, embora tenha muitos membros, e todos os membros, mesmo sendo muitos, formam um só corpo, assim também com respeito a Cristo." (1 Coríntios 12:12)
O conjunto de todas essas pessoas que estão com o propósito de ter comunhão com Cristo forma o Corpo de Cristo, como diz o versículo acima. Um pouco mais para a frente, Paulo vai comentar aquilo de “pode o olho virar para o pé e dizer ‘não preciso de você’?” e etc. A questão é: todos somos partes diferentes de um mesmo corpo. 
A diversidade de funções é o que faz o corpo funcionar. Sendo assim, é necessário que haja diferenças entre um membro e outro. 
Mas nunca podemos nos esquecer que o que nos une é Cristo, o Cabeça do corpo.

Gostaria de te desafiar a buscar o principal: Viver uma vida em comunhão com Cristo. Assim, podemos ganhar uma grande família onde encorajamos e edificamos uns aos outros, compartilhamos tristezas e alegrias, servimos ao nosso Senhor com alegria e criamos laços tão fortes que nem política e nem futebol podem abalar.
Esse é o Corpo de Cristo.

Artigos Relacionados:
Feitos para servir - Ser Membro
Testemunhando o Corpo - Ser Membro






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação