Jovem Crente: Não sou bom o suficiente!

Não sou bom o suficiente!


Alguma vez já passou pela sua cabeça a ideia de que você não é bom o suficiente para fazer a obra de Deus? Frases como “não sei se consigo falar de Jesus para aquelas pessoas” ou “não tenho nenhum talento em especial para servir à igreja” já tomaram os seus pensamentos? Se sim, o artigo de hoje vai te ajudar a mudar essas ideias!

Um dos motivos pelos quais você talvez pense que não é bom o suficiente para ser usado por Deus é o fato de que você pensa que, para servi-lo, você precisa ser perfeito e não ter pecados. É muito importante que você tenha a convicção de que Deus quer que busquemos a nossa santificação e que para agrada-lo é importante lutarmos para nos afastarmos cada vez mais do pecado. Não se esqueça, entretanto, que Cristo morreu por nós quando ainda éramos dominados pelo pecado! Isso nos mostra que Deus nunca buscou pessoas perfeitas para fazer sua obra, porque Deus nos vê como nós somos, mas também consegue enxergar em nós quem poderíamos ser se nos deixássemos ser usados por ele!



“De fato, no devido tempo, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu pelos ímpios. Dificilmente haverá alguém que morra por um justo, embora pelo homem bom talvez alguém tenha coragem de morrer. Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores” Romanos 5.6-8.

A Bíblia nos mostra vários exemplos de homens e mulheres que foram completamente transformados e usados por Deus, apesar de serem muitas vezes mal vistos pela sociedade. Um exemplo é Zaqueu. 

Zaqueu era chefe dos publicanos (coletores de impostos) e o responsável pela coleta de impostos em Jericó. Naquela época, os coletores de impostos eram odiados pelos outros judeus, pois eram tidos como traidores trabalhando para o Império Romano. Além disso, muitos coletores eram corruptos e roubavam a população. 

Durante sua viagem a Jerusalém, Jesus passou por Jericó. Zaqueu sabia que Jesus estava passando, mas não conseguia vê-lo. Devido à sua baixa estatura a multidão cobria sua visibilidade. 

“Jesus entrou em Jericó e atravessava a cidade. Havia ali um homem rico chamado Zaqueu, chefe dos publicanos. Ele queria ver quem era Jesus, mas, sendo de pequena estatura, não o conseguia, por causa da multidão” Lucas 19.1-3. 

Para conseguir ver Jesus, Zaqueu correu na frente da multidão e subiu em uma árvore. Jesus foi até a árvore que Zaqueu estava, chamou-lhe pelo nome e o mandou descer, pois naquela noite Jesus queria hospedar-se em sua casa.

“Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e lhe disse: ‘Zaqueu, desça depressa. Quero ficar em sua casa hoje’. Então ele desceu rapidamente e o recebeu com alegria” Lucas 19.5-6.

Zaqueu procurou tentar ver Jesus e se alegrou muito quanto ficou sabendo que o receberia em sua casa. Já a multidão de pessoas presente não gostou de Jesus ter escolhido ficar justamente na casa de um publicano. Elas não entendiam que Jesus estava interessado em Zaqueu, apesar de seus pecados, que ele ama os arrependidos e é capaz de transformar vidas. 

“Mas Zaqueu levantou-se e disse ao Senhor: ‘Olha, Senhor! Estou dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui alguma coisa, devolverei quatro vezes mais.’ Jesus lhe disse: ‘Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido’.” Lucas 19:8-10.

Depois de seu encontro com Jesus, Zaqueu se arrependeu de seu pecado e esse arrependimento legítimo trouxe mudança de atitude! Ele passou a viver de forma honesta e devolveu quatro vezes mais aquilo que havia extorquido da população.

Naquele dia Jesus mostrou compaixão para com alguém que certamente não merecia. Ninguém recebe o perdão de Deus por ser digno ou por merecimento, mas porque ele é misericordioso e gracioso! É pela graça e não por mérito. 

“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie. Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos” Efésios 2.8-10. 

Jesus pode transformar até mesmo a vida do maior dos pecadores e usá-la para testemunhar dele! Jesus transformou e usou Zaqueu e pode fazer o mesmo em nós. Não importa quais são os seus pecados, não importa o que você fez de ruim ou vergonhoso no passado. Não é sobre o que você fez, mas sobre o que foi feito por você! Com sua morte na cruz, Jesus nos redimiu de todos os pecados e, se estamos em Cristo, somos novas criaturas. Fomos reconciliados com Deus por meio de Cristo e ele quer e pode nos usar para transmitirmos sua mensagem de reconciliação, sendo seus embaixadores para sua honra e glória! 

“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo suplicamos: Reconciliem-se com Deus. Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus” 2 Coríntios 5.17-21. 

Por nosso próprio esforço realmente não somos bons o suficiente, mas é Deus quem nos capacita a fazer a sua obra e, no Senhor, o nosso trabalho jamais será inútil. 

“Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil” 1 Coríntios 15.58.



Artigos Relacionados:









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação