Jovem Crente: Deus escolhe os piores, por isso Ele nos escolheu!

Deus escolhe os piores, por isso Ele nos escolheu!



Nós vivemos em uma sociedade na qual os melhores sempre estão se sobressaindo. Seja na mídia mundial, no ambiente de trabalho, ou mesmo entre os amigos, essas pessoas têm holofotes sobre si e ganham, por consequência, a apreciação de todos, ou da maioria à sua volta. Mas quando vamos para o universo cristão, provavelmente você já tenha escutado aquela frase que diz: “Deus escolhe os piores”. E talvez você conheça pessoas que comprovem essa frase, pois eram as “sem futuro”, que a sociedade olhava e não conseguia desenhar um quadro no qual elas tivessem uma vida estruturada, mas que, pela graça de Deus, hoje vivem essa disposição e demonstram Deus em sua vivência.

Mas eu quero te propor uma coisa diferente e talvez até revolucionária, pelo menos no mundo em que vivemos. Quero propor que Deus sempre escolhe os piores, pois diante da graça, todos são pecadores e carecem da glória de Deus, mas também quero trabalhar a questão de que alguns persistem em sua vida longe da cruz, continuando a ser “piores” em sua prática, e mostram isso de forma evidente, mesmo após a salvação. Esse é o caso do profeta Jonas, o qual nós iremos conversar um pouco a respeito. Farei um breve resumo sobre a história dele aqui, mas recomendo que você leia a história por completo na Bíblia.

O profeta Jonas foi alguém levantado do meio do povo de Israel para pregar contra o império malvado e injusto de um lugar chamado Nínive, que era capital do império Assírio, inimigo de Israel. Mas logo quando Jonas recebe a tarefa do próprio Deus, ele toma um caminho totalmente inverso. Ele sofre as consequências quando se encontra em meio à uma tempestade e os marinheiros do barco o jogam no mar depois que ele assume ter sido a causa de toda aquela tormenta, por conta da sua desobediência a Deus. E mesmo querendo morrer para não cumprir com a tarefa que Deus havia dado, um peixe o engole e ele continua vivo, dentro do peixe. Deus deixa claro seu humor, longanimidade e misericórdia na forma como age com Jonas. Quando ele ora e reconhece a Soberania de Deus, é cuspido pelo peixe. Com isso ele segue até Nínive, resume um sermão a respeito da destruição que aconteceria se aquela cidade não se arrependesse, com o sentimento de que eles não o escutassem quanto aquilo que dizia. Mas todos se arrependem e se voltam a Deus em louvor e adoração. Jonas, decepcionado vai até uma parte próxima da cidade e fica esperando que a misericórdia de Deus não aconteça, e que a cidade seja destruída. Deus, com seu humor, faz com que cresça uma planta onde Jonas está, que o protege do sol, e faz com que um verme a coma e a mate, Jonas ficou indignado com isso. Então Deus mostra que Jonas tinha misericórdia para com uma planta, mas não tinha para com uma cidade inteira de pessoas.

Com essa incoerência, acaba o livro de Jonas. E talvez você esteja se perguntando, mas o que o livro queria apontar com essa história? E eu respondo. Deus não quer mostrar simplesmente quem Jonas foi e o que ele fez, ele quer questionar-nos se estamos preparados para vê-lo alcançando e usando nossos inimigos, ou seja, os piores. Pessoas que não nos damos bem, que nos pisam ou mesmo que nem “sabem que existimos”. Pessoas que tem tudo o que queríamos, mas que empinam seus narizes e vivem a vida segundo o que querem. Não sei seu contexto, mas tente imaginar quem são os seus inimigos. Deus escolhe os piores sempre, ou seja, a menos que você não fosse escolhido por Deus, você ainda seria o pior que poderia. Se não fosse a graça e a misericórdia de Deus, nós faríamos como Jonas e deixaríamos pessoas morrerem, sofrerem perdas, ou mesmo preferiríamos morrer a fazer algo por elas. Mas o cristianismo está baseado no fato de que “Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. ” (Rm 5.8). Ele não quis algo em troca, mas proveu salvação aos seus piores inimigos. Eu e você. Nós éramos os piores, e se não somos mais, é por conta do sacrifício de Cristo.

Pense o quão mal você é. Pense no que você faria se não fosse o evangelho para te libertar. E com isso, creia que Deus quer salvar a todos, “pois todos pecaram e carecem da graça de Deus” (Rm 3.23). Sem Deus somos todos os piores, então, aceite o chamado de Deus e propague o evangelho a todos, independentemente de quem sejam ou o que façam. Seja fiel àquele que está te enviando para fazer discípulos de todas as nações (Mt 28.18). E que assim possamos viver uma prática coerente com o evangelho que dizemos crer, alcançando nossos inimigos e fazendo deles nossos irmãos perante Deus. Pois, se olharmos a misericórdia de Deus, não seremos capazes de ter outra reação que não a mesma que Ele. Haja com amor, e permita que Deus faça o que quiser, seja condenando ou provendo salvação, apenas não se ocupe em atrapalhar a obra de Deus, pois ela será feita com ou sem você!


Artigos Relacionados:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação