Jovem Crente: Natal, o que significa?

Natal, o que significa?


Quando pensamos em palavras, na maioria das vezes, associamos a elas símbolos ou momentos que lhes dão significado. Mesmo que inconscientemente, isso acontece. Pensamos em amor e logo nos lembramos de alguém que nos ama ou alguém a quem amamos. Se pensamos em amizade, logo nos vem à mente aqueles a quem nós consideramos amigos inseparáveis. Mas a grande questão nisso é que se atrelamos significados a imagens ou momentos, pode ser que o significado da mesma palavra seja diferente para pessoas diferentes. Qual o problema disso? Nós deixamos que o significado real se vá e que outro tome o lugar dele, relativizando e muitas vezes até descaracterizando a palavra. A mesma coisa acontece com o Natal!

Quando alguém diz “Natal”, logo uma sequência de memórias e imagens nos toma a mente. Papai Noel, presentes, mesa farta, parentes e amigos reunidos, entre outras coisas. É claro, existem aqueles que pensam também no menino Jesus e na clássica cena dele deitado em uma manjedoura, com José e Maria ao seu lado e vários animais ao seu redor. Mas será que mesmo essa imagem consegue nos passar o quadro inteiro do real significado do natal?
Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!
Filipenses 2.5-8

                Em um mundo onde olhamos ao redor e podemos ver, de forma muito evidente, pessoas cheias de si, no natal vemos um Deus se esvaziando; vemos pessoas querendo “ser deus” e um Deus tornando-se homem; vemos pessoas buscando sua própria glória, e o Criador se humilhando a uma posição de escravo; vemos pessoas desobedecendo aos preceitos morais de Deus e o Deus que se fez homem, cumprindo com perfeição a vontade do Pai, mesmo que isso o levasse a um madeiro!
As cenas que imaginamos e que geralmente rebuscamos quando pensamos no Natal são muito limitadas para uma compreensão do real significado dessa data. Até José e Maria, que comumente são retratados com o menino Jesus, provavelmente tiveram uma noção muito pequena, naquele instante, do que o nascimento dele proporcionaria para a humanidade! Como bem disse Timothy Keller: “O mundo não pode salvar a si mesmo. Essa é a mensagem do natal”. O natal é a proclamação de uma esperança que, apesar de ter vindo por meio de uma mulher, era o próprio Filho de Deus que se ofereceu como propiciação, sendo o perfeito sacrifício no lugar do ser humano, pois nós não podemos pagar os nossos próprios pecados por nós mesmos. Deus vem ao encontro do homem, porque ele se rebelou contra Deus. Deus então providenciou um sacrifício perfeito em prol desse homem que não conseguiria salvar a si mesmo. Isso aponta para a nossa inutilidade e para a grandiosidade de Deus!

Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram; pois antes de ser dada a lei, o pecado já estava no mundo. [...] Pois se muitos morreram por causa da transgressão de um só, muito mais a graça de Deus, isto é, a dádiva pela graça de um só homem, Jesus Cristo, transbordou para muitos! Não se pode comparar a dádiva de Deus com a consequência do pecado de um só homem: por um pecado veio o julgamento que trouxe condenação, mas a dádiva decorreu de muitas transgressões e trouxe justificação.
Romanos 5.12-16

O grito humano de socorro ecoa por toda a história através dos gritos de choro do menino Jesus, pois é esse choro que vem a deixar o homem consciente de seu estado lamentável e vem lhe prover a graça necessária para que agora ele possa voltar ao seu estado primário de Criação, que é santo e relacionável com Deus! Portanto, lembre-se de que o Natal tem um sentido muito maior que comida e presente, pois nem mesmo se juntássemos todos os presentes de todas as árvores espalhadas pelo mundo, conseguiríamos alcançar o valor do presente que nos foi dado por meio daquele humilde bebê que nasceu em um estábulo. E saiba que o Natal não é o simples reunir de parentes e amigos em volta da mesa, mas um convite à família celeste que se achegue a mesa do Pai!

Celebre o natal testemunhando o nascimento e a obra de Jesus Cristo e levando o maior presente aos homens que qualquer um pode ganhar, a mensagem de salvação que foi personificada em Jesus Cristo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação