Jovem Crente: Temor a Deus

Temor a Deus


Ultimamente, tenho refletido muito sobre a grandeza de Deus e sua onisciência e onipresença, isto é, como ele sabe de todas as coisas e está presente em todos os momentos conosco.

Saber que Deus conhece cada um dos nossos passos, deveria nos encher com o desejo de honrá-lo em todos eles, mas é muito fácil perdermos o temor a Deus, e no artigo de hoje vamos falar sobre alguns aspectos desse termo.

A Bíblia define que “O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria" (Pv 1.7 e Pv 9.10).



Davi fez a mesma declaração: “O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria; bom entendimento tem todos os que cumprem os seus mandamentos; o seu louvor permanece para sempre" (Sl 111.10).

A primeira coisa que precisamos entender sobre o temor a Deus é o motivo apontado como essencial para se temer ao Senhor: não pecarmos. “Moisés disse ao povo: ‘Não tenham medo!...para que o temor de Deus esteja em vocês e os livre de pecar" (Ex 20.20).

Além de nos ajudar na luta contra o pecado, o apóstolo Paulo também aponta outra razão: “De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor" (Fp 2.12).

Quando tememos a Deus, operamos a nossa salvação, isto é, agimos de forma coerente com a nossa nova identidade em Cristo.

“Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade.” Efésios 4.22-24

Temer a Deus não é o mesmo que ter medo dele, mas é desenvolver uma santa reverência e o desejo de honrá-lo por razão de quem ele é. Esse desejo deve estar constantemente em nossos corações.

A presença e a soberania de Deus são muitas vezes lembradas em nossas orações, quando pedimos que ele cuide de algo, nos ajude, nos conceda algo. Necessidades nossas que declaramos serem do conhecimento de Deus enquanto esperamos sua intervenção. Mas precisamos nos lembrar de que Deus também sabe de nossos pecados e falhas, tudo o que fazemos que possa de alguma forma ir de encontro a sua santidade. Da mesma forma que buscamos sua intervenção a respeito de tantas outras coisas, precisamos pedir por temor, reverência, por um viver que opere a salvação que recebemos pela graça de Cristo, ao pagar o preço dos nossos pecados, por meio da fé.


Meu incentivo é que você ore e peça para que Deus renove em seu coração esse santo temor, e que, através disso, você seja ainda mais operante para a glória de Deus.














Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação