Jovem Crente: O murmúrio de uma brisa suave

O murmúrio de uma brisa suave

O Senhor lhe disse: 
"Saia e fique no monte, na presença do Senhor, 
pois o Senhor vai passar". 
Então veio um vento fortíssimo que 
separou os montes e esmigalhou as rochas diante do Senhor, 
mas o Senhor não estava no vento. 
Depois do vento houve um terremoto, 
mas o Senhor não estava no terremoto.
Depois do terremoto houve um fogo, 
mas o Senhor não estava nele. 
E depois do fogo houve 
o murmúrio de uma brisa suave. 
Quando Elias ouviu, puxou a capa para cobrir o rosto, 
saiu e ficou à entrada da caverna. 
E uma voz lhe perguntou: 
"O que você está fazendo aqui, Elias? "
1 Reis 19:11-13


Quando meu coração se entristeceu e me levou a duvidar de tudo, eu questionei o Senhor.

Inúmeras mentiras ecoam pela minha mente e, de tantas vezes repetidas, eu acredito. Por que Deus permitiu que isso me acontecesse? Logo eu? Por que o Senhor decidiu me abandonar nesse momento em que eu mais preciso? Eu não mereço isso. Havia dedicado a minha vida toda a Ele, e era assim que Ele retribuía?

Eu tentei buscar ao Senhor. Tentei encontrar as respostas para as minhas dúvidas. Meu coração está dilacerado e, quanto mais eu peço para parar a dor, mais ela aumenta. Por que isso está acontecendo?

Ando de um lado para o outro. Queria estar no topo da montanha mais alta e erguer minhas mãos para o céu em frustração. Queria chorar. Queria gritar. "Onde está o Senhor? Por que não me ouve?"

Fui abandonada. Fui esquecida. Eu tenho certeza disso. Qual é a resposta, então? Não há outra reposta lógica para isso. Sinto o peso de tudo aquilo que me assombra massacrar meus ombros. Eu não conseguirei carregar mais este peso sozinha. Como aguentarei?

Deixo as lágrimas e a escuridão tomarem conta de mim. Caio em meus joelhos com meu rosto em terra. Meus ombros chacoalhando, enquanto a dor toma conta de mim e eu sucumbo.

A tempestade para de repente. A raiva evapora. Tudo o que eu tenho em minhas mãos é um coração partido, despedaçado. Como será que eu cheguei a este ponto? Assim que penso nisso, eu sinto vergonha. Sei qual é a resposta. Eu sei que este coração está partido por causa da sua dureza e teimosia. Não era isso que sempre haviam falado de mim? Que eu era teimosa? Sim, eu sou. Se agora meu coração está assim, eu tenho minha parcela de culpa.

Ah! Deus, tenha misericórdia de mim.

Quem sou eu se não apenas uma garota com um coração teimoso e esmigalhado? Onde está o Senhor que não me ouve? Onde está o Deus que mandava colunas de fogo e que separava águas? Onde está sua voz que retumbava por todo o céu?

O silêncio paira no ar e eu quero chorar mais ainda.

Então, um vento suave toca meu rosto e um som, praticamente inaudível no começo, chega ao meu ouvido. Um sussurro suave que, se eu não prestasse atenção, poderia passar despercebido.

"O que você está fazendo aqui?", eu ouço.

Nesse momento, eu fecho meus olhos e cubro meu rosto com as mãos.

O Senhor não me abandonou. Ele não se esqueceu de mim.

Eu passei tanto tempo em meus próprios pensamentos egoístas e reclamações que não conseguia ouvir aquela voz gentil como o murmúrio de uma brisa suave. Meu coração, mesmo que quebrado, ainda gostava de lamentar-se sobre si mesmo, gostava de receber a atenção toda. Meu próprio coração, ansioso pela cura, não esperava por ela com paciência.

O Senhor não exige minha própria perfeição, mas deseja que lhe entregue a imperfeição do meu coração. Somente em suas mãos serei moldada em algo lindo e único. Então, percebo agora, que preciso ser quebrada primeiro, pois só Ele cura os de corações quebrantados e cuida das suas feridas.

"Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito."
Salmos 34:18




Artigos relacionados:






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação