Jovem Crente: Por que você deve assistir o novo Mulher Maravilha - e por que ele vai te ajudar a pregar o evangelho

Por que você deve assistir o novo Mulher Maravilha - e por que ele vai te ajudar a pregar o evangelho



Alguns sábados atrás nós finalmente fomos assistir o novo Mulher Maravilha. Sabe quando você vai assistir meio que sem expectativas? Fomos mais ou menos assim. Nossos amigos que já tinham assistido falavam que era muito bom mas nós não sabíamos muito bem o que esperar. Sentamos na sala de cinema, assistimos aos trailers infindáveis e, quando o filme finalmente começou, não parávamos de olhar uma para a outra e comentar sobre como aquilo parecia a história do evangelho.

Não sabemos se a diretora Patty Jenkins realmente queria transmitir a mensagem do evangelho mas, para nós, o evangelho foi pregado do início ao fim.




Quisemos colocar aqui os principais pontos da pregação do evangelho em ligação com a história do filme e tentamos fazer isso sem spoilers, para que não estrague o filme para você.  ;)

1 - Deus nos criou para sermos correspondentes a Ele

O filme mostra uma história de criação com personagens da mitologia grega, mas essa história vem de muito antes. Zeus (deus supremo da mitologia grega) cria os humanos para serem bons e terem um bom relacionamento com ele. Soa familiar?

O nosso Deus fez exatamente isso. Criou a humanidade para que pudesse ser semelhante a Ele, para desfrutar de um relacionamento com Ele, viver junto com Ele.


2 - A humanidade pecou

Os seres humanos são corrompidos e resolvem, então, viver uma vida separada do deus que os criou. Eles começam a guerrear entre si, matando uns aos outros e sendo guiados por um deus maligno. Novamente, soa familiar?

O pecado inicial da humanidade foi uma decisão de querer ser igual a Deus, buscando um status que não merecemos. O Diabo plantou a sementinha da dúvida no coração de Adão e Eva, e eles duvidaram daquilo que o Criador havia dito a eles.


3 - Todos merecemos a condenação

A situação da humanidade fica tão grave que todos mereciam simplesmente morrer. Parecia não haver outra solução a não ser a completa destruição dos seres humanos. Guerras, mortes, fome e lutas por poder despontavam de todos os lados, e Zeus simplesmente não sabia o que fazer.

Assim como no filme, nossa história não é diferente. Nós resolvemos pecar (Rm 3:23). Nós decidimos que queríamos distância do nosso Deus e de tudo o que Ele havia criado para nós. Guerras, mortes e fome são parte da nossa vida aqui na terra; são consequências do nosso pecado. Nós não merecemos ter comunhão com um Deus santo, separado de todas essas coisas. Não merecemos nada além da condenação.

4 - Deus não nos deu o que merecíamos, Ele decidiu nos amar

No clímax do filme, a personagem principal se depara com uma situação que ela não esperava: a corrupção no ser humano não era simplesmente uma influência negativa. Ao contrário, todos ali haviam feito coisas que mostravam que tinham uma inclinação natural para fazer o mal. Diana percebe que, na real, ninguém ali merecia uma super-heroína. Mas, analisando a situação com sensibilidade, ela decide: "Não se trata do que eles merecem, mas sim no que eu acredito. E eu acredito no amor. Apenas o amor pode salvar a vida deles."

Isso não é diferente do que Deus decidiu fazer ao ver nossa situação. Temos naturalmente uma inclinação para o pecado e, apesar de sermos pecadores e merecedores da ira de Deus (Ef 2:3), Ele decidiu nos amar e nos deu uma solução para que pudessemos ser salvos (Jo 3:16). Só seríamos capazes de entender nossa situação e deixar nosso pecado para trás depois se entendermos o amor sacrificial que nos envolve.


5 - Somos salvos através de um sacrifício de amor

Como nosso objetivo aqui não é contar spoilers do filme, apenas gostaríamos de deixar que a ideia encontrada na parte B do versículo de Mateus 20:28 está descaradamente presente no filme:

"...como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”.

Tendo tudo isso em mente, recomendamos fortemente que você assista a esse filme e que o use como uma ferramenta para contar as verdades sobre Deus e seu plano de redenção para o mundo. Sabemos que Deus é soberano e é capaz de usar qualquer coisa para que sua salvação se manifeste para todos - inclusive filmes de super-heroínas feitos para satisfazer uma sociedade que luta pelo feminismo e seus ideais.


Artigos Relacionados:
- 13 Reasons Why: Porque Jesus morreu por você
- Quero falar de Jesus e não sei como!!
- Cristão, você é um missionário!







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação