Jovem Crente: Eu odeio a rotina

Eu odeio a rotina


Eu odeio rotina. Esse foi um dos motivos pelos quais eu optei por fazer Comunicação na faculdade. Pelo menos era isso o que eu dizia. A ideia de ficar sentada o dia inteiro em um cubículo, fazendo exatamente a mesma coisa todos os dias, simplesmente me assustava. Então eu declarei guerra à rotina. Eu disse a mim mesma que não combinava com a minha personalidade fazer listas, organizar meu dia, ter um cronograma. Credo! Eu tremia só de pensar. Que coisa mais chata! As coisas comigo sempre funcionaram de última hora, definitivamente "com emoção". E, claro, isso nem sempre funcionava. Fazer trabalho correndo e chegar atrasada em compromissos se tornaram especialidades. Tudo isso porque eu acreditava que ter uma vida regrada era sinônimo de ter uma vida chata.

Você já deve ter percebido que eu estou escrevendo no passado, certo?! Então deve estar pensando que agora eu amo a rotina e sou uma pessoa super organizada! Mas você está enganado! Vou ser sincera, eu ainda não gosto de rotina, mas tenho aprendido que para Deus ela é importante. Isso mesmo! Não estou dizendo que agora você precisa ter uma lista de afazeres e nem que você tem que marcar um horário para tudo. Mas você e eu precisamos entender que algumas coisas devem ser feitas todos os dias e que elas devem se tornar atividades rotineiras nas nossas vidas, como, por exemplo, ler a Bíblia e orar.

“Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite” Salmos 1.1-2.

Parece óbvio, não é mesmo?! Porém, quando a nossa vida pouco organizada e cheia de afazeres parece reduzir as horas do dia, o óbvio precisa ser lembrado. Digo isso, pois percebi que a falta de rotina estava afetando minha vida com Deus. Ao invés de viver a felicidade daquele que se satisfaz na lei do Senhor, eu estava inquieta e cada dia mais frustrada por não conseguir fazer uma devocional de qualidade. Quando não temos o costume diário de buscar ao Senhor, deixamos as obrigações atropelarem nosso dia-a-dia, e aquele momentinho ao final do dia que deixamos para Deus se torna cada dia menor até desaparecer sem nem percebermos. Precisamos separar tempo de qualidade TODOS OS DIAS para adorar àquele que nos criou. Isso é tão importante para Deus que, mais do que separar uma hora do nosso dia, ele pede que isso faça parte de todas as horas das nossas vidas.

“Gravem estas minhas palavras no coração e na mente; amarrem-nas como símbolos nas mãos e prendam-nas na testa. Ensinem-nas a seus filhos, conversando a respeito delas quando estiverem sentados em casa e quando estiverem andando pelo caminho, quando se deitarem e quando se levantarem” Deuteronômio 11.18-19.

Eu sei que parece difícil separar todos os dias um momento de leitura e meditação, principalmente se você não é uma pessoa organizada, mas eu te garanto que vale a pena tentar. E essa tarefa não precisa ser chata e monótona. A Bíblia mesmo nos ensina que ela deve nos dar prazer, assim como o salmista que diz que "se regozija em seguir os testemunhos [do Senhor] como o que se regozija com grandes riquezas" (Sl 119.14). Tenho certeza de que, com o tempo, falar com o Deus Altíssimo será muito mais interessante do que assistir à Netflix, mas, para isso, precisamos nos exercitar na academia da fé para corrermos com perseverança a corrida que nos é proposta (Hb 12.1). E esse exercício, como qualquer outro, requer rotina.

Wayne Cordeiro, em seu livro "Mentores segundo o coração de Deus", cita o exemplo do pianista polonês Ignace Jan Paderewski que, ao ser indagado sobre o motivo de insistir em treinar escalas três horas por dia, respondeu: "Se eu pular um dia de escalas, quando houver um concerto perceberei. Se eu pular dois dias, meu técnico perceberá. E, se eu pular três dias, o mundo inteiro perceberá." Da mesma forma, se ler a Bíblia e orar não for um exercício diário, mais do que visível para o mundo, será visível para Deus nosso desinteresse para com ele. Se não nos empenharmos em conhecer nosso Senhor por meio da sua Palavra revelada e por meio de um relacionamento diário com ele, como teremos guardadas suas palavras no nosso coração? Sem treino diário, como correremos sem vacilar a maratona que ele nos propõe?

“Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus” Hebreus 12.1-2.

Hoje posso dizer que eu fiz as pazes com a rotina. Nós não somos melhores amigas, mas eu aprendi a reconhecer sua importância. Afinal, ela pode ser uma benção quando usada para glorificar a Deus. Assim, sei que preciso me esforçar para separar tempo para o Senhor. Afinal, se eu faço isso para os meus amigos e minha família, devo fazer ainda mais para Jesus. Sei que inicialmente isso pode parecer um sacrifício muito grande, mas Cristo nos ensinou que devemos diminuir para que ele cresça em nós, e ele nunca disse que isso seria fácil. E, quando parecer difícil, podemos nos inspirar em homens como Davi, que dedicou sua vida a louvar ao Senhor por meio dos salmos; ou Daniel, que diligentemente orava três vezes ao dia; ou Enoque, que caminhou com Deus. E, principalmente, podemos e devemos nos inspirar no Senhor Jesus, que, ao constantemente se retirar para orar e falar com o Pai, ensinou que depender do Senhor a despeito de tudo ao nosso redor é a melhor coisa a se fazer.

Precisamos nos livrar das desculpas e de tudo aquilo que nos atrapalha de desenvolvermos nossa rotina com o Criador. Somente assim vamos poder, de fato, viver para Cristo. No meu caso, a desculpa era a de que eu não conseguia organizar bem o meu tempo. E você, qual desculpa tem dado para não meditar nas palavras de Deus de dia e de noite?  

Artigos Relacionados:

- A vida é trem bala, parceiro!
- Eu odeio regras
- Up - Altas aventuras





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação