Jovem Crente: Cristão, você é um missionário!

Cristão, você é um missionário!


“Eu, um missionário? Nada a ver. O que esse cara está falando?”. Sim, você mesmo que lê este artigo. Se você é um cristão tenho uma notícia para te dar: você é um missionário!

Por muitos não terem a consciência do que é ser cristão não estão assumindo a identidade de discípulos e seguidores de Jesus Cristo e consequentemente de missionários. Com isto, o nome de Cristo e a Igreja sofrem, visto que imagens totalmente distorcidas têm sido geradas sobre o que é ser cristão, quem é Jesus Cristo e a Igreja.[1]

Acerca deste assunto, um grande pregador chamado C.H. Spurgeon disse: “Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor”. E aí o que você é?

Por que sou um missionário?

Provavelmente, você não é um missionário transcultural que leva o evangelho a outro país ou até a uma cultura diferente na cidade em que mora. Mas deve ser alguém que anuncia as boas novas de Jesus Cristo, este é seu papel como discípulo. Por fazer parte da Igreja, que é a comunidade dos discípulos em missão no mundo, você é um missionário, ou seja, está em uma missão na sua vida, tão passageira.
Isto tem tudo a ver com sua identidade de cristão, a qual está firmada em Cristo. Você é um seguidor de Jesus e como alguns dizem um “pequeno Cristo”, alguém semelhante a Ele. Deus em essência é missionário (Salmo 67), missões faz parte do eterno propósito de Deus (Efésios 1.4), desde a queda do homem ele visa à restauração do relacionamento com o homem:

Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar” Gênesis 3.15

Sabemos que Jesus Cristo é Deus e ele é o “descendente”, aquele que deixou a sua glória e se fez homem para salvar o perdido. Então, se seguimos a Ele, temos a mesma essência que ele. Em nossa identidade temos a característica de sermos missionários porque nosso Deus o é.

Sou um missionário porque também sou obediente.

Cumprir nosso papel como missionários deveria ser algo natural a nós. Evangelizar deveria fluir naturalmente em nossas vidas agora que entendemos a nossa identidade em Cristo, mas na maioria das vezes não é assim.

Temos que entender que nosso Deus nos envia como mensageiros do evangelho, que significa boas novas, boas notícias. Notícias que falam de Deus que enviou seu único filho para morrer pelo pecador (João 3.16), incapaz de fazer algo para salvar a si mesmo, sejam boas obras, filosofias de vida, até mesmo a religião, pois o pecador é salvo apenas pela graça, por meio da fé (Ef 2.8,9). Agora Jesus Cristo nos envia para levar ao mundo está mensagem de salvação:

Novamente Jesus disse: "Paz seja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu os envio” João 20.21

Seu dever em obediência é fazer o que o Senhor te pediu. Em Mateus ele abrange de maneira mais completa este mandamento:

Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos
Mateus 28.19,20

Existem cinco ações básicas:
1) Vá, saia do lugar em que está;
2) Faça discípulos, demonstre na vida diária o que é seguir a Jesus;
3) Batize, leve pessoas a se identificarem e testemunharem sua crença em Cristo;
4) Ensine as pessoas a obedecer as escrituras;
5) Cumpra este mandamento.

O ide é para todos. Se você se sente incapacitado saiba que o Espírito Santo te capacitará e concederá ousadia e estratégia.[2] Você não está só, como vimos: “Eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”, ele mesmo se responsabiliza por missões e nos auxilia em nossas limitações.

O que te moverá e qual alvo será alcançado.

O que nos move a ser missionários é levar pessoas a adorarem a Deus. Caso você não tenha satisfação em Deus, amor profundo por ele, seu zelo por missões será fraco. Se Deus é chato e monótono pra você, assim ele será para as pessoas. Tenha satisfação nele, faço-o conhecido:

Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: alegrem-se! Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos. Perto está o Senhor.” Filipenses 4.4,5

Qual o objetivo então de cumprirmos o nosso papel de missionários? Compartilho da perspectiva de John Piper, que diz: “As missões não são o alvo fundamental da igreja. A adoração é. As missões existem porque não há adoração. A adoração é fundamental, não as missões, porque Deus é essencial, não o homem. Quando esta era se encerrar e os incontáveis redimidos estiverem perante o trono de Deus, não haverá mais missões. Elas são uma necessidade temporária. A adoração, porém, permanece para sempre”.[3]

Adore a Deus, busque-o com todo seu coração, ore e leia sua palavra todos os dias. Seja um pescador de homens (Mateus 4.19). Seja sal e luz (Mateus 5.13-16). Saiba quem você é em Cristo, assuma sua identidade, não se preocupe com a opinião dos outros. Seja intencional em suas conversas, firme relacionamentos e crie pontes para o evangelho. Quando você menos esperar será natural anunciar o evangelho e pessoas estarão indo ao encontro de Cristo. Sem perceber você terá se tornado um verdadeiro missionário, um influenciador onde está, alguém que traz glória ao Pai.

"Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus" Mateus 5.14-16









[1] Veja este vídeo, ele te fará entender: https://www.youtube.com/watch?v=UYnzPsMEb0A&t=1s
[2] No blog você encontrará forma de evangelizar. Procure por evangelismo na aba de pesquisa.
[3] PIPER, John. Alegrem-se os povos. São Paulo: Cultura Cristã. 2012. p.35.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação