Jovem Crente: Crente pode pular carnaval?

Crente pode pular carnaval?


Se você é brasileiro, deve saber que o carnaval, além de ser o pretexto perfeito para prolongarmos o começo oficial do ano, é mais do que uma simples festa a fantasia. Se você é brasileiro e cristão, deve saber que o carnaval é ótimo para fugir do carnaval. Essa é a melhor época do ano para retiros, acampamentos ou para aquela folguinha das aulas ou do trabalho. É aquela semana tranquila, em que você pode descansar, ouvir de Deus, estar com os amigos ou fazer nada (se é isso que você faz, leia este artigo). Paralelamente, as ruas estão tomadas por escolas de samba, pessoas fantasiadas, festas e muita “folia”. Os desfiles são verdadeiras produções, o consumo de álcool tem um aumento significativo (assim como os acidentes
confusões) e o sexo é uma prática quase explícita, contribuindo para o aumento de DST’s[1] e abortos em decorrência de gravidez indesejada.  É diante desse cenário que cresce cada vez mais o interesse do jovem pela “festa da carne”. E então, surge a pergunta no ar: crente pode pular carnaval?

Antes de tudo, já vou avisando: esse não é um post essencialmente sobre carnaval. Não entendeu? Me acompanha!

Ao longo da vida cristã nós vamos nos deparar com inúmeras situações, das mais simples às mais complicadas, desde “posso pular carnaval” até “posso fazer uma tatuagem?” (ler o artigo sobre isto aqui). Em face de tantas indagações, criamos uma extensa lista de “pode ou não pode” e baseamos nossas decisões em uma série de regras que nem sempre têm a ver com o que a Bíblia diz. Muitas vezes, queremos respostas fáceis de sim ou não e certo ou errado, mas não para nos afastarmos do pecado, e sim para aliviar nossas consciências. Perguntamos “o que tem de errado em pular carnaval?” ao invés de nos preocuparmos em responder “o que tem de correto em pular o carnaval?” ou “como poderei glorificar a Deus nessa situação?”. Por isso, meu intuito não é criar mais uma regra dizendo: “pode pular carnaval” ou “não pode pular carnaval”, pois até mesmo uma atitude aparentemente correta pode ser pecaminosa, visto que “de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios” (Mc 7.21). Assim, muitas questões que podemos vir a enfrentar, como o carnaval por exemplo, envolvem mais do que se algo é aparentemente “certo ou errado”. 

Atenção! Isso não é desculpa para negociar mandamentos já expressos na Palavra de Deus. Em muitas das situações a Bíblia é taxativa quanto ao que devemos fazer, ao que é pecado e ao que não é. O que acontece é que muitas situações da atualidade não são tratadas de maneira clara pelo nome que damos, como, por exemplo, ficar, namorar, ir para a balada ou para o carnaval. As Escrituras, no entanto, nos deixam princípios que se aplicam a todas as situações da nossa vida. Tais princípios devem nortear nossas motivações, pensamentos, atitudes e decisões. 

Jesus mesmo, ao ensinar sobre o adultério no Sermão do Monte, demonstrou que de nada adianta sermos aparentemente “certinhos” se nossas mentes estão cheias de maus pensamentos e nossos corações cheios de intenções erradas. Podemos pensar sobre o carnaval da mesma maneira. Afinal, de nada adianta trocarmos a indecência e imoralidade dessa festa por músicas, filmes ou séries tão imorais quanto. Portanto, gostaria de usar o exemplo do carnaval para pensarmos de que maneira podemos tomar decisões corretas que em tudo buscam agradar a Deus, como ensinado em 1 Coríntios 10:31. Ao final desse texto, espero que você consiga concluir por si próprio se um crente deve ou não pular carnaval.

“Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.”
1 Coríntios 10.31

Perguntas Norteadoras

Para isso, gostaria de propor algumas perguntas que podem nos auxiliar e servir como um norte na hora de tomarmos uma decisão. Usarei a situação do carnaval como exemplo. Pare, pense e faça um autoavaliação se perguntando:

        Por que eu quero fazer isso?

                É sempre importante analisar a sua real motivação ao decidir algo. Lembre-se de que, mesmo que você tente enganar aos outros e a si mesmo, o Senhor conhece os desígnios do seu coração. Assim, seja sincero ao responder se você está pensando em fazer isso para glorificar a Deus ou não. Se você deseja pular carnaval, pense: seu desejo está motivado em agradar a você mesmo e ter apenas um momento de curtição ou em agradar a Deus e se alegrar em sua presença? 

“Senhor, tu me sondas e me conheces. Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos. Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos são bem conhecidos por ti. Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?”
               
        O que a Bíblia tem a dizer sobre isso?

                Sim! Antes de procurarmos a opinião de nossos amigos ou do Google, precisamos consultar a Palavra de Deus e ouvir o que ela diz a respeito. No caso do carnaval, por exemplo, não existe um versículo que trate especificamente sobre isso, mas existem vários que falam sobre imoralidade sexual, festas pagãs e consumo exagerado de álcool. Um bom exemplo é Efésios 5.3-5, que diz:

“Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual como também de nenhuma espécie de impureza nem de cobiça; pois essas coisas não são próprias para os santos. Não haja obscenidade, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ações de graças. Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral, ou impuro, ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.”

Fora esse, ainda há muitos outros versículos sobre o tema. Porque não tirar um minutinho para procurar?  Assim, você pode ter certeza de que sua decisão está sendo baseada no que a Palavra de Deus diz e não em opiniões humanas.

        Isso me distância ou me aproxima de algum pecado?

                Certa vez ouvi de um pastor a seguinte frase: “Se amamos a Deus, não devemos pensar no quão próximo podemos ficar do pecado sem pecar, mas sim no quão distante podemos ficar dele.” É a mais pura verdade! Ao tomar essa atitude você estará mais perto ou mais longe de coisas que podem te fazer pecar?

“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

        Como posso agradar a Deus nessa situação?

                Pense em um amigo. Se você apenas não desagradá-lo já está bom, mas não é muito melhor quando ele sabe que estamos fazendo algo pensando em agradá-lo? Da mesma forma é com Deus. Ele mesmo nos ensina que devemos fazer tudo para ele e em seu nome (Cl 3.17), afinal, somos representantes dele aqui na Terra. No carnaval, como você estaria representando a Jesus?

        Este é o lugar adequado?
               
                Muitas vezes, além de pensarmos nas nossas atitudes, precisamos refletir sobre o local em que estamos. É o caso de muitas pessoas que pensam em evangelizar no carnaval. Dependendo da estratégia, pode ser uma boa ideia, mas é necessário analisar com cuidado se é o local e o momento mais adequado e propício.   

E aí, pode ou não pode?

                É muito curioso como muitas pessoas associam os cristãos com tudo o que eles não podem ou deixam de fazer. Nós mesmos, muitas vezes, vemos Deus como “um ogro que está sempre nos negando o que é bom”[2], ao invés de focarmos em tudo aquilo que ele nos dá e nos permite fazer.  Assim como Eva, ignoramos tudo aquilo que está à nossa disposição, e ficamos insatisfeitos com o que não nos é permitido. Que nossa busca por respostas seja motivada por um desejo sincero de nos afastarmos do pecado, e não pela iniciativa de encontrarmos uma “brecha na lei”.

Se depois de tudo isso, você ainda está na dúvida e ainda quer saber se pode ou não pode pular carnaval, então meu conselho para você é: não faça isso. Pode ter certeza de que você não tem nada a perder. Pense em tantas outras possibilidades e outras maneiras que você tem de aproveitar esse tempo! Aproveite esse carnaval para buscar estar mais próximo de Deus. Afinal, se o carnaval antecede mesmo o início oficial do ano, melhor começar com ele do que sem ele, não é mesmo?













[1] Doenças Sexualmente Transmissíveis
[2] STOTT, John. Devocionário, a Bíblia toda o ano todo, p. 31.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação