Jovem Crente: Paixão por Cristo

Paixão por Cristo


Ao andarmos pelas ruas das nossas cidades no dia de domingo, poderemos ouvir palmas soando, pessoas cantando e exaltando o nome de Deus. Se nos empenharmos mais um pouco, conseguiremos ouvir as letras, estruturadas de uma forma a exaltar o nome dele e falar da nossa incapacidade. O problema é que se procurarmos o “barulho” em outros dias, nada encontraremos. Talvez alguém dirá: “Mas não há culto em outro dia”. A questão, porém, é que Deus quer um culto diário.

Nós prendemos Deus em templos feitos por mãos humanas, não levando ele para a nossa vida. Nós dizemos amá-lo, mas é um amor cômodo. Infelizmente, estamos presos a religiões e sistemas. Tudo o que nos interessa é cumprir com celebrações dominicais. Fora isso, não deixo minha “religião” interferir em nenhuma outra área da minha vida.

Só que o amor por Deus não se trata de religião, mas de seguir o querer dele. Nós cantamos que ele é alguém que muda a tudo e todos, mas temos medo que ele mude a nossa vida e nos tire da nossa zona de conforto. Dizemos ser ele o Senhor de nossas vidas, mas qualquer pessoa que olhar para os nossos estudos, trabalho, família, ou mesmo os projetos futuros, não o achará. E a minha pergunta é: será que temos de fato amado a Deus?

“Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.” 
Lucas 10.27

Esse é o maior mandamento que há na bíblia. Mandamento este que foi relembrado por Cristo, quando ele foi testado por um mestre da lei. Quando lemos esse versículo, vemos que não se trata de algo raso e sem sentido, mas algo profundo, que permeia todas as áreas da vida. Resumindo o versículo, Cristo está falando que é preciso amar a Deus com o nosso todo. Nós precisamos viver para ele. 

É interessante como nós falamos que ele nos salvou do inferno e nos deu a vida eterna, sem que isso produza paixão em nossos corações. Nós não amamos a Deus. Isso fica claro no estilo de vida que levamos que prioriza mais as nossas vontades e desejos que as vontades e desejos dele. Nós não fazemos devocional, não oramos, não buscamos pensar constantemente em quem ele é, ou fez. Nós simplesmente estamos cômodos, deixando Deus de fora das nossas vidas.

Nossas orações parecem mais uma carta ao papai noel do que um clamor a Deus. Nossas canções são vazias e sem sentimentos. Lemos a bíblia para cumprir tabela, mas não permitimos que as Palavras virem práticas em nossa vida. E por que, ao invés de nos enganarmos com essa vida superficial, não simplesmente amamos a Deus?

“Sejam praticantes da Palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos.”
Tiago 1.22

Tiago nos alerta que nós devemos praticar o Evangelho. Nós devemos começar a pedir a opinião de Deus para o nosso viver. Temos que suplicar em nossas orações que nos transformemos cada vez mais a imagem de Cristo. Temos que parar de FALAR e FAZER. 

No vídeo “Faça guerra” John Piper nos mostra a necessidade de lutarmos contra as nossas vontades e prazeres, contra nossa falta de amor, nossa falta de procura por Deus. E se você de fato diz ser um cristão precisa começar a agir como um! 
Deus não quer só suas palavras, seu trabalho ou o seu domingo. Ele quer a sua vida!

“Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus.”
Colossenses 3.2 e 3

Pense nas coisas que ele já fez, nas que prometeu. Pense na sua grandeza e majestade. Veja as maravilhas que têm sido feitas e as pessoas que têm se rendido aos pés da cruz. Faça isso e seja motivado pelos prazeres eternos, ao invés de ser atraído e traído por seus desejos temporais!

Medite na Palavra de Deus. Reserve momentos do seu dia para a oração. Leia livros de bons teólogos. Assista a pregações que lhe inspirem a viver um Evangelho verdadeiro. Pratique o amor por ele obedecendo os seus mandamentos. Corra atrás de conhecer e se apaixonar cada vez mais por aquele que tanto lhe ama, Deus!


Um comentário:

  1. Belas palavras.. Sinto que a minha rotina muitas vezes me levam a ter tais atitudes. Obrigado pelo encorajamento!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação