Jovem Crente: Namoro cristão

Namoro cristão



Os jovens hoje em dia encaram o namoro como um período de curtição, que tem como propósito final o prazer de ambas as partes, não necessariamente visando algo maior no futuro. Para os jovens cristãos, o conceito é diferente: namoro não é curtição, mas preparação para o casamento, e tem como propósito principal a glória de Deus. A palavra namoro não aparece na Bíblia e, por esse motivo, surgem várias dúvidas em relação ao assunto, como, por exemplo, quando começar a namorar, quanto tempo o namoro deve durar, se existe a pessoa certa para nos relacionarmos e até mesmo se é errado ficar solteiro. A boa notícia é que a Palavra de Deus nos apresenta uma série de princípios e orientações que podem nos ajudar a acabar com essas dúvidas e é exatamente sobre isso que vamos falar no artigo dessa semana.

Quando começar e quanto tempo o namoro deve durar?

Essas duas perguntas caminham juntas e estão diretamente relacionadas, uma vez que o momento de vida em que o relacionamento começa determina a sua duração. Como já vimos, o namoro visa o casamento e, por essa razão, o momento ideal para iniciar um relacionamento é a partir da existência de perspectivas reais para o matrimônio. Lembre-se de que não há motivos para apressar as coisas, uma vez que Deus nos ensina em sua Palavra que todas as coisas têm seu tempo adequado.

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu” (Ec 3.1).

Em relação ao tempo de namoro, não existe uma duração específica, como, por exemplo: “cristãos não devem namorar mais de dois anos”. A grande questão é que um namoro prolongado pode comprometer a santidade do casal e a Bíblia é bem clara em relação a esse assunto, afirmando que devemos fugir da imoralidade sexual e buscar nossa santificação.

“A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus. Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade.” (1 Ts 4.3-5 e 7).

Existe a pessoa certa?

Antes de responder essa pergunta, vamos imaginar a seguinte situação: Maria começou a namorar João, no entanto, ela não era a pessoa certa para ele, mas sim para Felipe. Como Maria e João estavam namorando, Felipe acabou por namorar Ana. Acontece que como Felipe era a pessoa certa para Maria e não para Ana, consequentemente a pessoa que seria a certa para Ana vai acabar namorando uma outra e assim sucessivamente. Confuso, não? Se existe uma pessoa certa para cada um, o erro de apenas um faria com que todos os outros errassem.

E agora? Se não existe a pessoa certa, como saber com quem Deus quer que eu me relacione? Como já disse no começo deste artigo, a Bíblia conta com princípios e preceitos que devem nortear nossas decisões, e em relação ao namoro não é diferente. Vamos ver alguns desses ensinamentos que podem nos ajudar a decidir se devemos ou não inicar um relacionamento com determinada pessoa.

  • Não devemos andar em jugo desigual

“Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas?”
(2 Co 6.14).

Andar em jugo desigual significa, no contexto do namoro, relacionar-se com uma pessoa que não tem a mesma fé que você, que não segue a Jesus. A Bíblia é imperativa ao afirmar que não devemos ter essa conduta. Não se esqueça: o objetivo final do namoro é glorificar a Deus e, para isso, ambos devem buscar fazer com que o outro se pareça cada vez mais com Cristo. Sendo assim, se a pessoa não é cristã, pode parar por aqui, iniciar um relacionamento com ela certamente não é a melhor escolha.

Alguns de vocês talvez digam: “mas eu conheço casos em que a namorada trouxe o namorado para a igreja e ele se converteu” ou vice-versa. Realmente, situações como essa podem ocorrer, todavia, são exceções. Deus pode manifestar sua graça e fazer com que isso aconteça, mas nada muda o fato de que a Palavra desaprova o relacionamento em jugo desigual.

  •  Devemos ser submissos às nossas autoridades

“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos” (Rm 13.1-2).

Antes de começar a namorar alguém, é essencial que seus pais, discipuladores, líderes, pastores ou quem quer que sejam as suas autoridades, estejam de acordo e alegres com a sua decisão. Deus colocou cada uma dessas pessoas em sua vida e a opinião delas é uma maneira pela qual o Senhor mostra a vontade dele.
  •  Devemos sentir paz com a nossa decisão

“Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo” (Cl 3.15).

Como está seu coração em relação ao início do relacionamento? Inseguro, preocupado ou em paz? A Bíblia nos diz que a paz de Cristo no nosso coração deve dirijir as nossas ações. Antes de começar a namorar é importante que você avalie honestamente se sente paz com essa decisão.

  • Objetivos de vida parecidos

Se você passou pelas três “peneiras” acima, provavelmente a pessoa com quem você pretende relacionar-se é realmente um futuro namorado ou namorada em potencial. Entretanto, mais um importante aspecto deve ser considerado: vocês têm objetivos de vida parecidos? O que essa pessoa espera para os próximos anos? Lembre-se de que o namoro visa o casamento e, por isso, é importante que namorados tenham expectativas alinhadas em relação ao futuro. Se, por exemplo, você tem um forte desejo de envolver-se integralmente com o ministério e a pessoa não, um relacionamento entre vocês poderia acabar frustrando os planos de um dos dois. Antes de namorar, converse bem com a pessoa na qual você tem interesse e certifique-se de que vocês têm objetivos parecidos para o futuro.
É importante mencionar que muitas vezes uma das partes pode acabar conformando seus planos aos da pessoa por quem ela está interessada. Cuidado! Seja honesto consigo mesmo. Não adeque seu futuro apenas para conseguir estar com alguém. As suas escolhas devem ser guiadas pela vontade de agradar a Deus e não ao seu pretendente.

É errado ficar solteiro ∕ solteira?

Como vimos, a vontade de Deus para o namoro é clara, entretando, ela não é específica e por isso é importante atentarmo-nos aos quatro pontos apresentados nesse artigo antes de começar um namoro.
Mais importante ainda é lembrarmo-nos de que por mais que namoro e casamento possam trazer glória e agradar a Deus, nós não precisamos necessariamente namorar e casar para glorificar o Senhor. Paulo inclusive diz que pessoas solteiras têm mais liberdade para servir a Deus, uma vez que têm menos preocupações do que os casados, que precisam lidar com assuntos relacionados a filhos, família e casa.

“Gostaria que todos os homens fossem como eu; mas cada um tem o seu próprio dom da parte de Deus; um de um modo, outro de outro” (1 Co 7.7-8).

Além disso, também não é necessário casar para ser feliz e sentir-se amado. Não se esqueça de que nós já experimentamos do maior amor que poderíamos provar e esse amor vem de Deus. Nenhum relacionamento jamais poderá completar um vazio que só o amor do Pai pode preencher.

SUGESTÃO DE LEITURA

Existem livros muito bons que trazem excelentes orientações biblicamente embasadas sobre namoro cristão.
Dois deles são:
- O namoro e o noivado que Deus sempre quis (Autores: David Merkh e Alexandre Mendes. Editora: Hagnus)
- Feito para durar (Autor: Ricardo Agreste. Editora: Z3)





Um comentário:

  1. Muito bom! Estava com dúvidas, mas esse artigo me ajudou. Obrigado!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação