Jovem Crente: Qual a vontade de Deus?

Qual a vontade de Deus?


Se tem uma coisa que eu gosto muito de fazer no meu tempo livre é assistir a filmes e séries, e há um detalhe que vez ou outra aparece e me salta aos olhos. Em algumas situações temos um personagem que morreu e junto dele pessoas que estão tentando continuar algo que ele estava fazendo, seja um projeto, alguma vingança, ou mesmo valores que ele tinha. E o que mais me chama a atenção é que, na grande parte das vezes, as pessoas envolvidas trazem consigo a seguinte pergunta “O que ele (personagem) faria se estivesse aqui? ”. Na maioria das histórias essa pergunta é respondida e eles seguem fazendo o que o personagem “faria”.

Você deve estar se perguntando: “Mas o que isso tem a ver com a vontade de Deus?”. Se pararmos para pensar, as pessoas dos filmes e séries que eu exemplifiquei acima só chegam a resposta sobre as suas perguntas porque elas de fato conheciam o personagem. Por isso, elas têm condições de pensar o que seria feito se aquele personagem ainda estivesse vivo. No nosso relacionamento com Deus não é muito diferente.

Há coisas que já sabemos que são da vontade d’Ele. Por exemplo:

  • É da sua vontade que entendamos o que é o pecado e suas implicações (cf Rm 3.23; 6.23; Is 64.6; Tg 1.15; 4.17);
  • É da vontade de Deus que nos arrependamos (cf Mt 3.2; Lc 5.31-32; 13.3; At 3.19);
  • É da vontade de Deus que caminhemos em santidade (cf Jo 17.17; 2Co 7.1; 1Ts 4.7; 1Pe 1.15). Isso fica claro quando lemos a bíblia.


Mas como saber a vontade dEle quanto a faculdade, futuro profissional, a “pessoa da nossa vida”, e tantas outras questões que nos cercam no dia a dia?

É ai que entra o exemplo que eu dei no começo, porque para sabermos qual a vontade de qualquer pessoa, antes temos de conhece-la a fundo. A bíblia não me dá um conjunto de respostas que diz respeito ao sucesso nessas questões específicas (até porque muitas dessas coisas não existiam na época em que ela foi escrita), mas ela me dá princípios que garantem que a vontade de Deus será cumprida por mim. Nós temos que ter em mente o que Deus quer de nós. O mistério da sua grande vontade nos foi revelado através de Cristo. Ele quer que Cristo seja o centro das nossas vidas (Ef 1.9-10), mas para isso precisamos entender quem é Cristo. Tudo isso parece algo sem sentido, porque você pode falar que já conhece a Deus, mas será que você realmente o conhece? Você já se deu conta do tamanho e dimensão dEle? Já pensou em qual é a vontade dEle para a história da humanidade? Quanto mais sabemos sobre Ele, mais nossos questionamentos serão saciados.

As dúvidas têm um papel primordial no crescimento, então faça com que suas dúvidas sobre qual a vontade de Deus para a sua vida te levem a conhecer mais quem Ele é. Quando Paulo pontua em Romanos 12.2 para não nos amoldarmos ao padrão desse mundo, mas para transformar-nos pela renovação da nossa mente, fica claro o porquê ele fala isso quando acaba o versículo dizendo que isso fará com que experimentemos e comprovemos “a boa, agradável e perfeita VONTADE DE DEUS”. Quanto mais nós nos preenchemos pela Palavra de Deus e pela oração, mais nós seremos capazes de identificar a vontade dEle. Deus começa a abafar o som da humanidade que existe em nós e amplificar o som da Sua voz. Mesmo com ruídos, seremos cada vez mais capazes de entender o que Ele quer para as nossas vidas.

Portanto se você está querendo saber qual a vontade de Deus, primeiro se preocupe em saber quem Ele é e o que fez. Procure se relacionar de forma cada vez mais intima com Ele. Cultive um amor genuíno e uma devoção viva, porque assim você saberá qual a vontade dEle. Você tirará cada vez mais as suas vontades e desejos do seu coração e dará lugar as vontades e desejos dEle. Até que você chegue ao ponto de poder falar como o apóstolo Paulo, “[...] Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim [...] (Gl2.20)”, porque quando chegarmos nessa parte do “processo” seremos capazes, enfim, de comprovar de forma plena “a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm 12.2).”

Comece a se disciplinar no seu relacionamento com Deus. A fazer a devocional, separar tempo no seu dia para orar, entre outras coisas. É muito fácil dizermos que Deus não fala conosco, mas é bem mais difícil entendermos que nós somos os culpados, porque cada vez mais estamos pondo os fones do mundo no volume mais alto, tirando o nosso foco de Deus e colocando-o em nós mesmos!

Se você quer saber mais sobre o assunto, pode ler também outro artigo aqui do blog que trata sobre  "Como lidar com indecisões e descobrir qual a vontade de Deus?"

Revisado e corrigido por Irina Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação