Jovem Crente: Ops, falei! Meninas e os pecados da língua

Ops, falei! Meninas e os pecados da língua


Meninas amam falar, não é mesmo? Quem não se diverte ao conversar e dar boas risadas com as amigas? O gosto por nos comunicarmos e nos relacionarmos com as outras pessoas é algo muito bom, uma vez que foi Deus quem nos deu essas capacidades. Entretanto, muitas vezes, aquilo que falamos, ou até mesmo o modo como falamos, não agrada em nada a Deus. E agora? Como saber se estou agradando a Deus em meu falar? Fique tranquila, pois a Bíblia nos mostra vários conselhos e nos dá uma série de advertências contra os pecados da língua.


“Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem” (Ef 4.29)

Ao examinarmos esse versículo, percebemos que a proibição é categórica: não devemos permitir que nenhuma palavra torpe saia de nossa boca. Mas, o que são palavras torpes? Nossa tendência é pensar que são apenas palavrões e insultos, mas são também fofocas, mentira, difamação, sarcasmo, calúnia e, no geral, tudo aquilo que não edifica, ou seja, destrói a pessoa com quem estou falando ou a pessoa de quem estou falando. Lembre-se que embora esses pecados pareçam aceitáveis aos nossos olhos, eles não são aceitáveis aos olhos de Deus. O versículo também diz que nossas palavras devem conceder graça aos que ouvem. Meninas, graça é o que Deus manifestou por nós ao enviar seu único filho, Jesus Cristo, para morrer no nosso lugar. Nós somos salvas pela graça (Ef 2.8-9)! Conseguem perceber como o padrão de Deus para o nosso falar é elevado? 

Muitas de vocês, ao lerem isso, devem estar bastante preocupadas, pois constataram que não têm agido de maneira tão cuidadosa ao falar. Devem estar pensando coisas como: “Mas por que será que é tão difícil falar de modo agradável a Deus?” ou “Por mais que eu tente me esforçar, não consigo guardar minha língua!”. Jerry Bridges, um falecido autor e palestrante cristão, escreveu em seu livro “Pecados Intocáveis”:

“Por trás de toda fofoca, calúnia, críticas, insultos e sarcarmo, existe um coração pecador. A língua não passa de um instrumento que revela o que vai no coração.”

Isso significa que, embora estejamos tratando de pecados da língua, o problema na verdade está em nosso coração. Efésios 4.29 deve nortear nossas conversas, contudo não apenas aquilo que falamos é importante, mas também, e principalmente, nossos pensamentos. Não basta “nos controlarmos” para não pecarmos no falar, precisamos entender que aquilo que falamos é um reflexo do nosso coração.

“Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração” (Mt 12.34).

Devemos constantemente alimentar nossos corações com as coisas do alto, e podemos contar com a ajuda de Deus para isso. No Salmo 19.14, Davi orou pedindo a Deus para que as palavras da sua boca e a meditação do seu coração fossem agradáveis ao Senhor e nós podemos e devemos orar da mesma maneira, crendo que Deus vai nos ajudar a lutar contra os nossos pecados da língua. Ele é o único que pode tratar o problema desde a raiz, que é o nosso coração.


Revisado e corrigido por Aline Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação