Jovem Crente: Titanic ou barco a velas? (desvendando o orgulho que existe em mim)

Titanic ou barco a velas? (desvendando o orgulho que existe em mim)


Você se lembra do filme Titanic? Aquele grande e potente navio, considerado como “inafundável”, naufraga por causa de um iceberg, um pedaço de gelo aparentemente pequeno, mas na verdade grande e capaz de derrubar um enorme navio.

Eu tenho um iceberg em minha vida que se manifesta em diferentes atitudes.
Soberba...
Focalizo na falta de talentos...
Desgasto-me com aquilo que os outros pensam...
Magôo-me com críticas...
Não gosto de ser ensinada...
Sou menosprezadora...
Sou defensiva e transfiro a culpa...
Não admito que estou errada...
Minimizo meus pecados...
Sou invejosa e ciumenta...
Não tenho relacionamentos próximos com facilidade...
SOU ORGULHOSA!!

Imagine, você, que foi bem fácil admitir isso pra mim mesma, afinal orgulhosos admitem seus erros com muita facilidade! Não foi fácil, não. Sempre achei que algumas dessas atitudes que listei como “desgasto-me com o que os outros pensam” ou “magôo-me com críticas” eram reflexo de uma baixa autoestima. Mas muito pelo contrário, descobri que são na verdade um reflexo de uma autoestima bem alta e que minha maneira de pensar era uma tentativa de justificar e minimizar meu pecado.
Esse iceberg interrompe minha viagem pelo oceano todos os dias e faz com que eu acabe naufragando. A minha viagem é em direção a Cristo e a ser parecida com Ele cada dia mais, mas infelizmente o orgulho me impede de prosseguir. Já passei por muitas situações vergonhosas por causa dele, mas essas situações foram importantes para eu quebrá-lo e reconhecer que preciso mudar.
Em busca de solução, li essa frase de C. J. Mahaney:

“Orgulho é quando seres humanos pecadores desejam o prestígio e a posição de Deus, e se recusam a reconhecer a sua dependência Dele” (Humildade: Verdadeira Grandeza, p. 30).

 Logo que a li pensei: “Não, eu não sou assim, de jeito nenhum!”. Infelizmente, porém, tenho que dizer: “Sim, eu sou assim, sou uma pecadora miserável e que se acha melhor que Deus!”. Como consigo ser tão ridícula? Sou ridícula porque sou orgulhosa!
A Bíblia diz que o orgulho humilha o homem: “O orgulho do homem o humilha, mas o de espírito humilde obtém honra” (Pv 29.23). Ele esconde uma vida de pecados: “A vida de pecado dos ímpios se vê no olhar orgulhoso e no coração arrogante” (Pv 21.4). Ele leva à destruição: “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda” (Pv 16.18). Ele é detestado pelo Senhor:  “O Senhor detesta os orgulhosos de coração. Sem dúvida serão punidos” (Pv 16.5). Resumindo, o orgulho me leva ao naufrágio porque ele não permite que eu reconheça meus pecados e, se eu não os reconheço, não me arrependo. Deus detesta os orgulhos porque eles não deixam Ele fazer seu papel de Deus, não deixam Deus moldá-los e mudá-los. Deus detesta minha atitude orgulhosa, Deus detesta meu pecado, mas eu sei que ao mesmo tempo Ele me ama e capacita em Cristo para mudar. “Pois sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não mais sejamos escravos do pecado; pois quem morreu, foi justificado do pecado. Ora, se morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos. Pois sabemos que, tendo sido ressuscitado dos mortos, Cristo não pode morrer outra vez: a morte não tem mais domínio sobre ele. Porque morrendo, ele morreu para o pecado uma vez por todas; mas vivendo, vive para Deus. Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus. Portanto, não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos. Não ofereçam os membros dos seus corpos ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros dos seus corpos a ele, como instrumentos de justiça” (Rm 6.6-12).
Não quero naufragar, quero conseguir desviar desse iceberg e continuar minha viagem com sucesso todos os dias, por isso recalculo a rota − a Rota da Humildade desvia do iceberg Orgulho. A humildade é o grande oposto do orgulho. Enquanto o orgulho me impede em ter um relacionamento profundo com Deus, a humildade me leva para muito mais perto dEle. Enquanto o orgulho faz com que eu encubra meus pecados, a humildade faz com que eu me arrependa e procure mudança. “Sejam todos humildes uns para com os outros, porque Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes" (1 Pe 5,5b). Devo me despojar do orgulho e me revestir da humildade.
Assim, sigo com meu navio por essa nova rota, não mais como o “inafundável” Titanic, mas como um simples barco a velas, frágil e dependente do Vento para chegar bem até seu destino. Sigo como deveria ser desde o início, reconhecendo todos os dias que sou frágil e que Deus é soberano em minha vida porque sem Ele não seria capaz de acordar todas a manhã: “Eu me deito e durmo, e torno a acordar, porque é o Senhor que me sustém” (Sl 3.5). Dependendo de Deus e acredito que Ele tem poder para mudar uma orgulhosa todos os dias.

“Se devo me orgulhar, que seja nas coisas que mostram a minha fraqueza.” 
2 Coríntios 11.30

Este artigo foi escrito por Ana Clara Weber, aluna do Seminário Bíblico Palavra da Vida durante o Curso de Liderança e Discipulado para a matéria de Ética pessoal para meninas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação