Jovem Crente: Aprendendo com Rute – Parte 2

Aprendendo com Rute – Parte 2



Capítulo 3

Se você leu a parte um, deve ter percebido que Rute e Boaz definitivamente chamaram a atenção um do outro. Mas quando, afinal, Rute começou a “investir” em Boaz? Espere. Pare. Reformule a pergunta...

Certo dia, Noemi, sua sogra, lhe disse: "Minha filha, tenho que procurar um lar seguro, para sua felicidade.” (Rute 3.1)

Isso mesmo. Não foi Rute quem disse para a sogra: ‘Minha sogra, agora preciso procurar um lar seguro, para minha felicidade’. (Não que Rute não desejasse isso também, é claro.) Mas é interessante observar que a iniciativa veio de Noemi. E mais, Noemi também instruiu Rute sobre como ela deveria agir para com Boaz. E Rute foi humilde e sábia para ouvir e seguir os conselhos da sogra.

O conselho de Noemi era recorrer à obrigação que Boaz tinha como parente. A “estratégia” de Rute não envolvia “dar em cima” de Boaz, seduzi-lo, manipulá-lo, agarrá-lo ou afins. Pelo contrário, ela fez tudo de acordo com as instruções de Noemi, informando a Boaz que ele era resgatador[1].

Boaz lhe respondeu: "O Senhor a abençoe, minha filha! Este seu gesto de bondade é ainda maior do que o primeiro, pois você poderia ter ido atrás dos mais jovens, ricos ou pobres! Agora, minha filha, não tenha medo; farei por você tudo o que me pedir. Todos os meus concidadãos sabem que você é mulher virtuosa. (Rute 3.10-11)

Boaz ficou muito feliz com a notícia! Cumprir aquela obrigação, na verdade, seria um prazer para ele. Mas falaremos sobre Boaz em outro texto. O foco, agora, é Rute. Segundo Boaz, ela era bondosa, pois poderia ter ido atrás de outros em vez de ir atrás dele. Isso revela algo importante sobre as prioridades do coração de Rute, sobre o que ela buscava em um marido... Boaz continuou chamando-a de virtuosa. Repare que Rute deveria ser muito bonita (imagino isso, pois no capítulo dois, Boaz, logo que a vê, fica interessado em saber mais sobre ela), mas foi por sua virtude que ela foi intensamente elogiada.

O próximo passo? Esperar. Rute fez sua parte, dizendo a Boaz que era resgatador. Ela não resolveu tudo por conta própria. Nem teria como. Ela abriu espaço para que Boaz tomasse uma decisão e fizesse o que precisava fazer. (Veremos com mais detalhes esse trecho quando falarmos sobre Boaz). Agora, só lhe restava esperar...

 Conseguimos enxergar semelhanças entre as atitudes de Rute e as nossas? Vamos por partes...
- O que dizer das Noemis que Deus colocou em nossas vidas? (Por Noemis, quero dizer algo como: “nossos pais”.) Conversamos com eles sobre meninos, namoro e casamento? Ouvimos e seguimos os seus conselhos ou tomamos as nossas próprias decisões independentemente do que eles dizem? A Bíblia diz que o sábio ouve os conselhos e o tolo os ignora. Temos sido sábias ou tolas nessa área tão importante de nossas vidas?
- Qual é, afinal, a nossa “estratégia”? Queremos conquistar pela aparência e sensualidade ou investir em um caráter virtuoso? Não vale responder apenas na teoria... Vamos colocar nestes termos: gastamos mais tempo com a Bíblia ou com o espelho?
- Que tipo de rapaz nos atrai? O que isso revela sobre as prioridades do nosso coração?
- Sabemos esperar? Ou tomamos as rédeas e resolvemos tudo com os nossos jeitinhos?

Capítulo 4

Depois que Boaz resolveu tudo o que precisava, ele e Rute se casaram e tiveram um filho, Obede. Por seu amor, devoção e obediência, Rute foi grande fonte de bênção na vida de Noemi, sua sogra (4.15). As mulheres louvaram a Deus pela vida de Noemi, que agora tinha um resgatador e um neto, filho da sua nora, que a amava e lhe era melhor do que sete filhos!!!


Além de ter sido bênção na vida de Noemi e, com certeza, na vida de Boaz, Rute também teve o imenso privilégio de ser a bisavó de Davi e de fazer parte da linhagem de Jesus, o salvador de toda a humanidade! Essa grande bênção Rute provavelmente nunca imaginaria! Deus faz grandes coisas quando confiamos nEle e lhE entregamos todos os nossos caminhos, com total amor e devoção a Ele e com amor aos outros, colocando-os à nossa frente!



Que imitemos o exemplo de Rute – amorosa, leal, não egoísta, serva, humilde, sábia, obediente, pura, paciente... Que Deus nos capacite a viver assim para a Sua glória e para que nós desfrutemos mais e mais da alegria e bênção (para nós e para os outros) que é viver em Sua vontade!!!


[1] O resgatador era responsável pela proteção dos interesses dos membros necessitados de toda a família; no caso, a responsabilidade era a de providenciar um herdeiro para um irmão ou outro parente que tinha morrido (conforme Dt 25.5-10)


Juliana Lima

Um comentário:

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação