Jovem Crente: Baixa Autoestima?

Baixa Autoestima?



“Não me sinto bem comigo mesma.”
“Ninguém se importa comigo.”
“Sou horrível.”
“Não faço nada direito.”
“Todos são melhores que eu.”
“Parece que os outros se incomodam com a minha presença.”
“Sinto que minha família, escola ou igreja, seriam melhores sem mim”.

Se uma menina descrever esses sentimentos a uma psicóloga, o que provavelmente ouvirá? “Sua autoestima é muito baixa. Você precisa trabalhar nisso”. Autoestima é um conceito comum em nossos dias, até mesmo dentro das igrejas. Mas será que este é o diagnóstico correto? Essa menina precisa aprender a se valorizar mais? Já li e ouvi muito isso e até já acreditei nisso. Porém, o que Deus tem a dizer sobre essas teorias? Muitas vezes aceitamos o que o mundo diz, mas precisamos voltar nossas mentes para a Bíblia e renovar nosso modo de pensar segundo o que Ele diz. 

O diagnóstico

“O seu problema é que você não se ama o suficiente.” Existe base bíblica para sustentar esse argumento? Não, o que existe é a instrução de termos um conceito equilibrado de nós mesmos, de acordo com a fé (conjunto de doutrinas) que Ele nos concedeu (Rm 12.3). Porém, não há na Bíblia versículos que nos direcionem para a busca do amor próprio. Deus ordena o amor a Ele e aos outros e não a nós mesmas. O fato é que a Bíblia ensina que já amamos a nós mesmas. O que precisamos aprender, na verdade, é a amar a Deus com todo o nosso ser e amar aos outros assim como já sabemos naturalmente amar a nós mesmas (Mt 22.37-39, Ef 5.28-30). Deus nos exorta a cuidar dos interesses dos outros além dos nossos e a colocar os outros acima de nós mesmas (Fp 2.4-5) Isso não se assemelha em nada ao ensino da autoestima. São opostos. O diagnóstico de Deus é: “O seu problema é que você se ama demais, mais do que os outros e mais do que a Mim”.

Os defensores da autoestima também dirão: “Você não é tão ruim quanto pensa. Valorize-se. Coloque seu foco nos seus pontos positivos.” Deus, porém, vai à direção oposta e declara que, na verdade, o coração do ser humano é inclinado sempre e somente para o mal (Gn 6.5; Rm 3.10-18). Somos, por natureza, distantes de Deus e cheias de pecado. Como poderíamos ser otimistas e realistas sobre nosso coração ao mesmo tempo? Como poderíamos encontrar esperança em nós mesmas? Os defensores cristãos da autoestima ainda tentarão arriscar: “Mas você é filha de Deus, criada e escolhida por Ele, feita à imagem dEle, salva por Cristo! Deus te valoriza! Você precisa se valorizar também!” Porém, o amor de Deus por nós não existe por sermos amáveis. O perdão, a salvação e a transformação que Ele nos oferece não são por ter visto em nós algo de bom; pelo contrário. A morte de Jesus na cruz não demonstra o quanto somos valiosos para Deus, mas como são graves os nossos pecados e como é grande a Sua misericórdia por nós. Não temos nenhum mérito por nenhuma coisa boa e nenhuma esperança em nós mesmas – e não devemos buscar isso (Ef 2.8,9). O que Deus nos diz a respeito de nós é diferente do que a teoria da autoestima diz. “Você não é tão boa quanto pensa. Arrependa-se. Coloque seu foco em Cristo.”

Mudando o foco
O que está, então, por trás, da suposta “baixa autoestima”? Orgulho, egoísmo, ingratidão, descontentamento, foco errado...  Uma pessoa com “baixa autoestima” pode ser, na verdade, um orgulhoso que não recebeu aplausos. Como assim? Por exemplo, uma menina orgulhosa pode ficar muito triste e frustrada por não ser tão inteligente ou tão bonita quanto aquela outra. O problema não é que ela precisa valorizar mais a própria inteligência e beleza. O problema é que ela precisa se arrepender de seu orgulho, de seu foco em si mesma e de achar que merece mais (mais inteligência, mais beleza, mais elogios ou mais qualquer outra coisa) do que tem. Precisa aprender a ser grata a Deus e a colocar seu foco (sua alegria, satisfação, identidade, segurança) nEle e não mais em si mesma.

O irônico é que o que muitos chamam de “baixa autoestima” é, na verdade, uma gigantesca autoestima e uma microscópica estima de Cristo. O que nós precisamos desesperadamente é tirar o nosso foco de nós mesmas e colocar o nosso foco em Cristo. É a Cristo que precisamos estimar, com todo o nosso coração. É para ele que devemos viver, e não mais para nós mesmas, porque “ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (2 Co 5:15).

Devemos nos arrepender dos nossos pecados e da nossa forma errada de pensar, renovar a nossa mente de acordo com o que Ele ensina e buscar mudança baseada em Sua graça (com oração, com Bíblia, com comunhão na Igreja). Deus não rejeita um coração quebrantado e Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar (Sl 51.16-17, 1 Jo 1.9).

O exemplo de Paulo
Talvez, mesmo lendo tudo isso, você pense que não se aplica a você ou que é uma mensagem muito dura para a sua realidade. Muitas vezes pensamos que somos exceção, que ninguém nos entende nem pode nos julgar porque não sabem o que enfrentamos no passado ou no presente. Mas as nossas circunstâncias não podem nos dominar nem determinar como agimos. Nossos sentimentos, palavras e ações vêm de nosso coração, não são produtos de circunstâncias externas. Essas apenas revelam o que já está em nós. Por isso, não temos desculpa. 

O apóstolo Paulo é um exemplo de alguém que sofreu demais: foi açoitado, golpeado, apedrejado, encarcerado e abandonado, além de ter enfrentado naufrágios e diversos perigos (2 Co 11.23-27). Porém, será que podemos imaginá-lo sentado cabisbaixo, lamentando por ser rejeitado pelos outros e por sofrer tanto apesar de tentar fazer tudo certo? Podemos imaginá-lo chegando à conclusão de que precisava se valorizar e cuidar mais de si mesmo? Por que não? Por que em meio a tudo isso ele não desanimava??? Ele mesmo responde:

"Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles. Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno." (2 Co 4:16-18)

A minha oração é que o nosso foco seja como o de Paulo. Ele amava e valorizava tanto a Cristo que, comparado com Ele, tudo o mais era como esterco (Fp 3.7-9). Afirmou que, para ele, o viver era Cristo (Fp 1.21). Também dizia que não considerava sua vida de valor para si mesmo, só queria obedecer a Deus, viver em Sua vontade (At 20.24). A graça de Deus bastava para ele (2 Co 12.9-10).  Em Deus, Paulo tinha força para viver contente em qualquer situação (Fp 4.10-13). Tudo isso porque ele fixava seus olhos, não em si mesmo nem em suas circunstâncias, mas em Deus e na eternidade. Que esse seja o nosso foco também: não em nós mesmas, mas naquEle em quem temos tudo de que precisamos para a vida e a piedade (2 Pe 1.3).

20 comentários:

  1. amei seu texto , e descobrir o real sentido da vontade de Deus muda tudo em relação não só a auto-estima mas a vida crsitã em geral .bjs

    ResponderExcluir
  2. deus é ilusão perdi a fé há muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus e a sua Palavra continua sendo real, vivo e eficaz independente se você crê.
      Ele continua te amando mesmo se você o abandonou.
      Busque Ele com todo seu coração que esta fé vai se acender novamente e você poderá sentir mais uma vez o seu abraço de amor.

      Excluir
  3. Não achei sua mensagem dura, mas achei um tanto contraditória e confusa em alguns pontos. Penso que a cruz não serviu para mostrar o quanto Deus nos ama (ou o nosso valor para Deus), principalmente e mostrar o tamanho do nosso pecado e o tamanho de sua misericórdia também ver Jo 3:16, Salmo 8. Penso que a auto estima cristã é sabermos quem somos em Deus e o quanto ele nos ama!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Gostei mto do post, mas vale ressaltar algo. Algumas pessoas têm uma visão distorcida sobre si mesmas, e isso por talvez não conseguirem lidar bem com as próprias limitações. No momento em que ele conhece a Cristo ela ainda enfrentará as mesmas lutas e será necessário sim, substituir sua visão distorcida por uma visão baseada no amor de Deus. Sem aceitar que Deus nos ama independente de quem somos, essa pessoa nunca será alguem saudável.

    ResponderExcluir
  5. Nao me importo! Pra mim Deus existe mas nao faz nada! Tantas pessoas sofrem por serem feias ou o corpo nao lhe agrada! Por exemplo, odeio ser magrela e sofro com isso porque Deus permitiu que eu nascesse?

    ResponderExcluir
  6. Se autoestima (conceito da psicologia) for conduzida ao ambiente teológico ela não encontra siginificado paralelo (tratando da pessoa regenerada).
    Se a questão é identificar o valor que temos piora a questão, pelo fato de Deus nos entender como vaso de desonra, refeitos para honra. Nossa salvação nào tem por base "nosso valor intrínseco"mas sim o amor e justiça de Deus - ou seja nossa salvação teve por base fatores externos a cada um de nós.
    Sobre auto-conceito devemos nnos julgar pela reta justiça, e sabermo-nos, mesmo remidos, somos pessoas que marcham para plenitude da estatura do Filho. E apenas a misericórdia de Deus é a causa de não sermos consumidos.
    Assim, é uma heresia a "prática ou a cogitação de autoestima" dentro das Escrituras.

    ResponderExcluir
  7. Acho que você conhece pouco a palavra de Deus e menos ainda as pessoas que tem baixa auto-estima e depressão. Tente praticar pelo menos um dos mandamentos de Deus: Amor ao próximo. Tenha um pouco de generosidade!

    ResponderExcluir
  8. Não concordo com o texto, acho que foi duro demais, uma pessoa com baixa auto estima, pode estar sofrendo de traumas e rejeições... e por isso acredita ser inferior a outros, não se aceita e não se valoriza. Como você citou no texto a bíblia nos ensina a amar o próximo como amamos a nos mesmos. Então como cumprir com esse mandamento se não nos amamos, se não nos aceitamos, uma pessoa com baixa auto estima não consegue se perceber como ser humanos capaz como os outros é necessário que procure ajuda especializada pra entender suas reais capacidades, e acima de tudo acreditar em Deus.

    Creio num Deus que nos ama tanto que se recusa a nos deixar como estamos, Ele trata cura e liberta. e a partir dai nos ensina a amar a nos mesmo e ai amar o próximo.
    o amor vem de Deus é Ele que nos ensina a amar, seja a nos mesmo, seja ao próximo, o amor vem de Deus.

    Espero que você reveja esse texto, aprenda um pouco mais sobre isso antes de afirmar algo que você não sabe.

    ResponderExcluir
  9. Gostei dessa postagem, principalmente a questão da mudança de foco. Parabéns. Muito bem elaborado o texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sou egoísta... Eu não sou egoísta...Eu não sou egoísta...Eu não sou egoísta... Eu não sou egoísta... Eu não sou egoísta... Eu não sou egoísta...Eu não sou egoísta... Deus sabe da sinceridade do âmago do meu coração Eu não sou egoísta...Eu não sou egoísta... Eu não sou egoísta...

      Excluir
  10. Matheus 22;39 .Amarás
    a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo.


    ResponderExcluir
  11. vide vídeo sobre o assunto (muito interessante tb!) "A Auto Estima e o Relacionamento Interpessoal": https://www.youtube.com/watch?v=jE9lW0LMoJ0

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito do texto. Já tive muitos pensamentos ruins em relação a mim mesma, meu corpo, minha personalidade. Durante um tempo achei que tinha superado essa "fase", mas às vezes ainda tenho alguns pensamentos negativos que tento afastar. Seu texto me ajudou a perceber que o problema não era não me valorizar, não me estimar tanto quanto deveria mas ser ingrata e orgulhosa. À partir de agora vou focar em Cristo e buscar ser mais parecida com Ele, agradecer pela saúde que Deus me dá, pela forma única que me fez e buscar ser mais humilde também. É difícil admitir que estamos errados, acho que por isso tentamos buscar na auto-estima a solução pra nossos problemas e não em Jesus. Porque Ele não nos incentiva a se ocupar demais com nós mesmos, e pensar mais do que deveriamos sobre nós mesmos mas diz que aquele que se exaltar será humilhado, e o que se humilhar será exaltado, e se humilhar é difícil pra nós, mas peço a Deus que use esse texto pra falar com outras pessoas e mostrar a verdadeira solução para a baixa auto-estima, Jesus Cristo ♡

    ResponderExcluir
  13. Cheguei ate aqui procurando uma palavra de encorajamento e apoio para superar meus traumas e rejeições que afetam muito a minha vida, e graças ao seu texto estou pior! Agora tenho certeza que não valho nada. Obrigada

    ResponderExcluir
  14. Aqueles que continuam a olhar para si,EGOcêntricos, não gostarão mesmo do seu texto. Mas aqueles que crêem na Palavra da Cruz,no evangelho de Cristo. Ah, foi uma boa admoestação, quando olhamos para Cristo, deixamos de olhar para nós mesmos, talvez sobre espaço para saber que toda glória honra e louvor é para Ele. A esperança é nEle. Nunca em nós. Essa é a história contada na bíblia. Uma senhora foi pedir ajuda ao pastor pois estava passando por dificuldades,o que a afastou de Deus. Então o pastor perguntou:se tudo estivesse bem, toda sua família reunida comendo se divertindo, alegres mas Cristo não estivesse lá vc estaria feliz? Sim! Ela respondeu. Muitos que criticaram seu texto São como essa senhora, querem bênçãos, alegrias, sentir-se bem,mas não tem Real interesse nAquele que levou consigo nossos pecados.

    ResponderExcluir
  15. Realmente você errou em não admitir outro lado para o problema!
    O que você escreveu tem algumas verdades mas não toda a verdade!
    Existem pessoas e não são poucas que não se amam e não se aceitam, não porque são egoístas ou qualquer outra coisa!

    ResponderExcluir
  16. Me preocupo com jovens que realmente não se amam e não vêem nenhum atrativo em si mesmos e acham que nem merecem estar na terra, o que tem levado a muitos ao suicídio lendo esse texto que afirma que Deus diz que não somos tão bom como pensamos, fala um absurdo desse em nome de Deus. Com certeza não sabe o que fala. È um texto totalmente e irresponsável. Infelizmente muitos lêem e acreditam sem questionar. A internet pode ser um perigo

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários, sugestões ou opiniões. Lembre-se:
- pode discordar, mas com educação